Generosidade –xiihete

catrimani_02

Modo de dar e receber no mundo Yanomami.

O povo yanomami habita a região da fronteira Brasil/Venezuela.

Este povo  semi nômade possui uma língua e cultura própria. Os meios de subsistência são extraídos da floresta e do rio; Caça, pesca e agricultura de subsistência, alem da coleta de frutos.

Segundo o livro recém publicado.As irmãs missionárias da Consolata na Amazonia  1949-2011,pela região RAM. As irmãs da consolata tiveram os primeiros contato com o povo Yanomami no ano 1953 na cidade de Boa Vista.

O padre Ricardo Silvestre, missionário da Consolata no então rio Branco hoje conhecido como estado de Roraima- Brasil norte  deu inicio as expedições  afim de conhecer os indígenas na época ‘desconhecidos’ Ao termino da segunda viagem  que durou 21 dias, (venti um dias) trouze na cidade 4 yanomami que foram penteados e vestidos para as irmãs antes de realizar  grande passeio na cidade tão desejada por eles.

O segundo encontro deu se na floresta Amazonica no ano 1970 quando a pedido dos missionarios da Consolata Ir. Aquilina Fumagali foi dar assistência a saúde na missão Catrimani fundado no ano 1965  após vários visitas pelo Pe. Bindo medolesci e padre  Giovanni Calleri. Ir. Aquilina vestiu se de padre afim de não espanta os indígenas até então considerados povo de pouco contato.A partir daquela experiência  as missionárias da Consolata entravam na missão Catrimani para dar apoio aos yanomami no campo de saúde.

Movido pelo espírito missionário e pelo exemplo de Jesus Cristo, o Filho missionário do Pai que teve ‘compaixão das multidões que estavam cansadas e  abatidas’( MT.9vs 35) e pela mensagem do profeta Isaias ‘Consolai, Consolai meu povo’( Is.40,1-2) as missionárias da Consolata optaram artar a sua tenda no meio do povo Yanomami, no ano de 1990. As missionárias da Consolata tinham não só visto mas tocando e experimentado o sofrimento do povo.[ terra invadido, epidemias,  ameaças, ].

A primeira palavra na língua Yanomami que aprendi  na língua Yanomami é pihio me dar. Quer, gostaria ter. Mas o pano de fundo é o convite de ser generoso. Quem quer viver este virtude Generosidade precisa aprender pedir pihio quando precisa, mas também dar os outros quando pedem.

Generosidade –Xiihete é a capacidade de dar, receber, pedir, receber.

catrimani_01

A pessoa é considerado Xiihete quando dar o que é pedido em troca de algo que também precisa conforme capacidade da pessoa o mais minucioso que pode ser. O valor da generosidade é relação não é o quanto a pessoa recebeu quando pediu ou quanto e quando dará em troca. O tempo e o objeto dado ou recebido  é muito relativo.

Ser generoso, ‘o dar’ não tem valor em si, mas  a capacidade da pessoa se despoja de algo que o outro pede mesmo que ainda esteja usado, e mesmo se não há previsão de ganha tal coisa novamente  ou preparar por exemplo caso de artesanatos, pontas das flechas, miçangas, carne de caça extra

Quando a pessoa morre todos os seus pertences são queimados, acabam, A generosidade é praticada entre   os  vivos, pessoas não são lembrados pelos tesouros que guardaram mas pela generosidade que viveram.

Memória de um yanomami pessoa generosa.

Ipa osema  xihari  hinë oho  taaɨ  thare

 ipa osema  xiihe  tenë  oho taa  praru  thare

 ipa osema  në  ware topuwa praɨ thare

  ipa osema  anë  ohothaɨ  mahi  yai  tharea.

 Ipa osema  yayai  pihipuu  mahi  taa yaitanë 

 Ipa osema  xë wamotima  yaha thëpë  kowaɨha 

yahakɨnë  pɨtɨrinë  oho taa  praru

Meu irmão, te vi sempre trabalhando,

Meu irmão você era sempre muito generoso.

Meu  irmão você sempre me deu comida

Meu irmão você sempre trabalhou muito

Meu irmão  sinto muito saudade

Meu irmão você me deu de comer.

Meu irmão dormimos satisfeitos [com as nossas barrigas cheias]

Meu irmão  trabalhamos  com as nossas barrigas cheias.

(transcrição  Terli Yanomami com Pedro yanomami.Missão Catrimani  junho de 2016.

Ir. Mary Agnes, MC

 

 

Tags: No tags

Leave a Comment